Lifting no rejuvenescimento facial

Na hora de buscar um tratamento para alcançar o tão sonhado rejuvenescimento facial é natural surgirem dúvidas. Seja a respeito de procedimentos estéticos minimamente invasivos ou de cirurgias plásticas, o melhor caminho é sempre conhecer o especialista que irá te atender nesse momento e, também, quais são as possibilidades. 

Um dos efeitos mais procurados em clínicas e consultórios é o lifting, que em tradução livre significa “levantar”. O termo é usado para expressar tratamentos cirúrgicos e não cirúrgicos que visam reposicionar os tecidos que já sofreram a ação da gravidade e do tempo, com o objetivo de proporcionar o desejado rejuvenescimento facial.

A dermatologista e speaker da Sinclair Pharma Brasil, Dra. Tania Vilela, explica que fios de sustentação fazem essa função e geram melhor definição de contorno da face, promovendo um aspecto mais jovial e sustentado.

Conheça o Silhouette Soft o único fio de sustentação com a tecnologia de cones do mundo!

“O lifting cirúrgico é uma técnica que atua reposicionando o músculo e a gordura, além de remover o excesso de pele. No entanto, é um procedimento invasivo, com riscos decorrentes do tipo de anestesia utilizada e complicações secundárias à própria cirurgia, pois atinge áreas de risco, próximas de estruturas como artérias e nervos”, explica a médica.

A dermatologista ainda explica que o lifting cirúrgico como qualquer outra cirurgia possui o risco de deixar cicatrizes e o pós operatório exige mais limitações de retorno às atividades cotidianas. Segundo ela, a duração do resultado é mais longa, porém há um risco maior, também, da perda de identidade facial e aspecto artificial.

“Os procedimentos minimamente invasivos, que utilizam os fios de sustentação como ferramenta para o rejuvenescimento facial necessitam apenas de anestesia local e o paciente pode retornar rapidamente às atividades cotidianas. Outra grande vantagem do uso desses produtos é que há fios que estimulam a produção de colágeno, trabalhando sustentação e, ao mesmo tempo, melhorando a qualidade da pele, gerando um aspecto mais natural e harmonioso”, diz.

Como o nome já diz, os procedimentos minimamente invasivos não são tão agressivos no reposicionamento dos tecidos, por isso, a duração do resultado é menor. Porém, há no mercado fios como o Silhouette Soft que tem resultados comprovados cientificamente por até dois anos após a aplicação.

Rejuvenescimento facial: lifting cirúrgico ou fios de sustentação
 

Lifiting cirúrgico ou fios de sustentação? Como escolher?

Obviamente, cada procedimento tem seus prós e contras e, por isso, entender quais são cada um deles é fundamental para o sucesso no seu rejuvenescimento facial. Na hora de decidir, conte com o apoio de um especialista.

“A indicação de cada um dos protocolos depende muito do que o paciente deseja. Por exemplo, se ele não quer ficar muito tempo afastado das atividades diárias, se deseja um efeito de tração maior da pele e do músculo maior do que o fio pode oferecer, ou se a flacidez da pele do rosto e do pescoço já foi muito avançada. São muitos os detalhes levados em conta na hora dessa decisão”, comenta Dra. Tania.

A duração dos procedimentos estéticos

A médica ainda faz um importante alerta sobre a duração dos fios de sustentação. Segundo ela, o resultado depende do material do fio escolhido e se este é absorvível ou não.

“Não recomendo e não utilizo fios que não sejam absorvíveis. Há risco de rejeição e deformidade permanente caso sejam utilizados materiais que o próprio corpo não absorve. Entre os fios absorvíveis, utilizo o fio Silhouette, pois ele tem em sua composição o ácido polilático, utilizado há quase 20 anos, que estimula um novo colágeno e há estudos realizados e publicados em revistas internacionais que comprovam uma grande eficácia na sustentação e tolerância à tração”, finaliza.