Como prevenir linhas de expressão em todos os tipos de pele

Você consegue identificar se sua pele é seca ou oleosa? Mista ou normal? Como é possível saber? E como é possível prevenir rugas e linhas de expressão em diferentes tipos de pele? Geralmente, nós mesmos conhecemos nosso tipo de pele pelos problemas que enfrentamos, por exemplo: o ressecamento e aspereza no caso das peles secas, algum problema com oleosidade nas mistas e oleosas e, raramente, algum acometimento nas peles normais. 

Para saber qual a melhor maneira de prevenir rugas e linhas de expressão é preciso saber qual seu tipo de pele e, assim, identificar os melhores tratamentos. O recomendado é fazer uma visita a um especialista que poderá diagnosticar corretamente os problemas e também os melhores tratamentos para o rejuvenescimento.

Atualmente, procedimentos minimamente invasivos com bioestimuladores, como o Ellansé, colaboram com a produção de colágeno em todos os tipos de pele e, consequentemente, com uma pele mais bonita e saudável.

Para entender melhor como prevenir rugas e tratar linhas de expressão, o Na Minha Pele conversou com a mestre e doutoranda em dermatologia, membro do Texas Institute of Dermatology e speaker Sinclair, Dra. Ana Carolina Rocha para entender melhor quais são os tipos de pele e como mantê-las jovens e saudáveis ao longo do tempo. Confira!

Como tratar linhas de expressão em diferentes tipos de pele

De acordo com a médica, não é possível manter os mesmos cuidados em todos os tipos de pele. Isso porque cada uma tem características específicas que exigem hábitos diferentes para sua manutenção. Por exemplo:

Pele Seca: É aquela incapaz de manter a hidratação mínima, fator muito importante para manter a pele saudável e jovem por mais tempo. Essa perda de água acaba permitindo fissuras e escoriações com facilidade. Quem tem a pele seca acaba ficando mais propenso ao surgimento de rugas, linhas de expressão e dermatites por conta da perda da barreira cutânea. Seu aspecto é áspero, fácil de identificar.

Por ser uma pele mais sensível, é recomendado investir em uma série de recursos para poupar e restabelecer a barreira cutânea que ajuda a manter o equilíbrio hídrico. Algumas dicas da Dra. Ana Carolina são: beber água, utilizar água micelar ou géis de limpeza com baixo índice de tensoativos químicos, hidratar a pele duas vezes por dia e utilizar filtro solar diariamente. 

Diante da necessidade de se tratar manchas e rugas, o ideal é combinar ácidos de baixa potência com clareadores não agressivos, além de compensar adequadamente com hidratantes, de acordo com a tolerância da pele, sob supervisão médica.

Pele mista: Você já deve ter ouvido falar sobre a Zona T, que compreende testa, nariz e queixo. Em peles mistas, a Zona T possui oleosidade marcante devido à ação intensa das glândulas sebáceas. Já o restante da pele apresenta características de ressecamento. 

Quem possui pele mista pode se beneficiar do uso de sabonetes faciais em gel, mousse ou líquidos, associando ao uso de esfoliantes para a Zona T. Tônicos e hidratantes também são recomendados, mas neste caso é fundamental que cremes, assim como o filtro solar, sejam oil-free. O uso de ácidos noturnos podem ser uma opção, porém é necessário alternar as regiões de pele seca para não ressecá-la mais.

Pele normal:  A nomenclatura correta para este tipo de pele é “eudérmica”, porque possui o equilíbrio na seborregulação e hidratação. Geralmente, a pele normal não possui predisposição a alergias e não apresenta sensibilidade exacerbada.

Pele oleosa: É a pele que possui sebócitos hiperativados, sobretudo em condições climáticas, cosméticas e hormonais favoráveis, promovendo um aspecto de brilho. Em diferentes graus, é um tipo de pele que pode ser mais acometido por cravos e espinhas (acne). Assim como peles mistas, as oleosas são menos sensíveis e, por isso, os produtos de limpeza mais tensoativos podem ser utilizados.

A pele oleosa precisa de uma rotina mais intensa de cuidados seborreguladores (que reduzam a ação dos sebócitos) e anti-brilho (efeito cosmético que camufla o brilho,chamado efeito matificante). Felizmente, a tecnologia atual nos permite utilizar tanto higienizadores, quanto tônicos, hidratantes e filtros solares já com ingredientes que atuem nestes quesitos. 

Uma limpeza completa pode associar acessórios que permitam uma micro esfoliação cutânea abrasiva, quando associados a um produto de limpeza de qualidade, higienizando profundamente a pele. Alguns acessórios comuns que ajudam a combater a Propionibacterium acnes, responsável pela acne, são esponjas abrasivas descartáveis, escovas faciais laváveis e outros recursos como LEDterapia ou laser azul.

É importante, também, estar atento aos hidratantes, que devem ser oil-free e podem conter ingredientes matificantes e seborreguladores, bem como os fotoprotetores. A lavagem excessiva, no entanto, pode ser prejudicial e atrair mais oleosidade. Portanto, o importante é higienizá-la duas vezes ao dia, em média, utilizando loção micelar para pele acneica à noite, após o sabonete, para remover excesso de maquiagem e impurezas. Outro hábito muito importante é o de lavar as esponjas e pincéis diariamente, evitando que impurezas entrem em contato com a pele durante o uso. 

Mas não são apenas os cosméticos que podem ajudar no controle da oleosidade da pele. É preciso também se atentar aos hábitos alimentares. Alimentos com açúcar, leite e derivados devem ser evitados, assim como a maioria dos suplementos à base de whey do mercado. Também é possível realizar a reposição de zinco associado a probióticos promovendo o equilíbrio da microbiota cutânea, melhorando a condição clínica deste tipo de pele.

Os cuidados em todos os tipos de pele

Como vimos, cada tipo de pele tem suas peculiaridades, mas alguns cuidados podem ser adotados por todos, como parte da prevenção às rugas e linhas de expressão, como:

  • Ingerir bastante água diariamente, colaborando na hidratação das células;
  • Evitar alimentos industrializados e ricos em açúcar e leite;
  • Dormir boas horas de sono, o famoso “sono de beleza” existe e garante bem-estar, deixando a melatonina circular na pele e evitando o estresse oxidativo cutâneo;
  • Usar recursos ergogênicos, como o Whey Protein, de preferência com base no soro do queijo fresco, não a artificial;
  • Ingerir antioxidantes prescritos de forma individualizada, mantendo a saúde da pele, sua elasticidade e flexibilidade;
  • O uso de colágeno prescrito adequadamente, na forma multi-hidrolisada como os peptídeos, e preferencialmente associados a antioxidantes e outros ingredientes que facilitam sua absorção.

Os procedimentos minimamente invasivos em todos os tipos de pele

Apesar de uma gama de opções de dermocosméticos no mercado, eles não substituem os procedimentos minimamente invasivos. Pelo contrário, esses tratamentos são aliados e se complementam. O ideal é sempre enxergar a pele de forma ampla, tratando todas as suas camadas.

Sendo assim, todos os tipos de pele podem se beneficiar de procedimentos minimamente invasivos, como os preenchedores de Ácido Hialurônico e os bioestimuladores de colágeno. O uso do Perfectha e do Ellansé, por exemplo, promove a melhora estrutural da pele, assim como da textura e espessura cutânea, devolvendo o volume e estimulando o corpo a produzir substâncias fundamentais para a saúde da pele.